RSS

SOFRIMENTO

30 jan

LAGRIMAAproveitando a oportunidade que me deram para escrever um artigo para uma edição do JSN (Jornal Shalom News), quero falar um pouco de umas das coisas que estava refletindo nesses últimos dias, o sofrimento. Analisando tudo isso que temos passado, onde estamos rodeados por acontecimentos e lutas que estão além das nossas forças e que muitas vezes são maiores que nós. Mas Deus se importa com tudo isso e está comprometido conosco, e o seu amor por nós não diminui mesmo com as batalhas da vida, porque ele é fiel com os escolhidos. Há uma canção que muito tem me abençoado nesses dias, é uma tradução para o espanhol da música de Don Moem: “Sendas Dios hará, donde piensas que no hay, Él obra en maneras que no podemos entender, Él me guiará a su lado estaré, amor y fuerza me dará, un camino hará donde no lo hay. Por camino en la soledad me guiará Y agua en el desierto encontraré, la tierra pasará, su palabra eterna es, Él hará algo nuevo hoy!”

São tantos os textos que poderia usar para descrever o sofrimento, porque a Bíblia está repleta deles, mas meditando um pouco no Salmo 73, o autor Asafe escreveu as palavras desse Salmo como uma resposta à sua própria decepção e crise num momento em sua vida. Ele nos apresenta uma profunda decepção que, por um tempo, teve receio de admitir. Não entrarei em detalhes, mas é só um comentário rápido. Dá impressão de que ele questionava sobre pessoas más que parecem ser abençoadas enquanto que as pessoas boas parecem sofrer maldição. Asafe estava sofrendo e lutando em suas batalhas. De muitas maneiras, a sua experiência é como a nossa própria. Ele estava falando por nós hoje. O coração de Asafe havia sido o campo de guerra das suas lutas. Dizem que “quando olhamos para trás é que vemos as coisas como elas são”. Asafe estava cheio de dúvidas e questionamentos. Parecia-lhe que o sofrimento era algo sem lógica, algo incompreensível e absurdo. Ele não era capaz de entendê-lo nem explicá-lo: “Em só refletir para compreender isso, achei mui pesada tarefa para mim; até que entrei no santuário de Deus…” (Sl 73.16-17).

Ninguém gosta e ninguém aceita o sofrimento, e muitas vezes ficamos sem respostas e o que devemos fazer é sempre descansar em Deus, entrar no santuário da oração e da adoração, pois Deus sabe de todas as coisas e sabe que sofremos. No santuário nem sempre recebemos a explicação para o porquê de nossos sofrimentos, mas em compensação recebemos consolo, recebemos fortalecimento e uma profunda paz. Na maioria das vezes, nós nos sentimos totalmente incapazes de dizer ou fazer qualquer coisa para aliviar a dor dos que sofrem. Mas Deus pode fazê-lo.

Até um homem como O profeta Elias chegou ao ponto de se sentir desesperado e questionava o motivo de tanto sofrimento. Ele não recebeu uma resposta para suas perguntas, mas recebeu comida e bebida para sua longa jornada em busca de um novo encontro com o Senhor. João Batista foi tomado de dúvidas quando estava no cárcere. E ele também não recebeu resposta ao porquê de seus sofrimentos, dúvida que certamente ocupava sua mente. Mas ele recebeu a palavra e a força do Senhor. Jesus é o nosso maior exemplo de um sofrimento incomparável, o mais doloroso de toda a história. O apóstolo Paulo, você já imaginou quanto sofrimento ele passou, no Novo Testamento ninguém sofreu tanto quanto ele. No Antigo Testamento, que história triste teve José, mas com um final feliz. Jó, quem já passou por uma experiência tão dolorosa. Muitas são as aflições do justo, mas de todas elas nos livra o Senhor, Sl. 34:17. Sofremos por amor a Jesus, por amor aos outros e principalmente à Igreja e sofremos por testemunhar da fé.

Sofrimento por amor a Jesus. Foi dito ao apóstolo Paulo que ele iria sofrer muito por amor a Jesus (At 9.16). Os profundos sofrimentos por amor a Jesus faziam parte de sua elevada vocação.

Sofrimentos por amor aos outros (à Igreja). É isso o que nos relata Colossenses 1.24: “Agora me regozijo nos meus sofrimentos por vós; e preencho o que resta das aflições de Cristo, na minha carne, a favor do seu corpo, que é a igreja.” Sofrimentos suportados com paciência por um cristão servem de exemplo e testemunho para toda a Igreja, pois é nisso que o caráter de Jesus mais se reflete.

Sofrimentos por testemunhar da fé para a glória do Senhor. O salmista Asafe testemunha em meio ao seu sofrimento: “Todavia, estou sempre contigo, tu me seguras pela minha mão direita. Tu me guias com o teu conselho, e depois me recebes na glória. Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra. Ainda que a minha carne e o meu coração desfalecem, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre… Quanto a mim, bom é estar junto a Deus; no Senhor Deus ponho o meu refúgio, para proclamar todos os seus feitos”(Sl 73.23-26, 28).

Que o Senhor, Jeová Rafah, o médico Divino, possa derramar o bálsamo da cura em nossos corações!

Bispo Hermes da Gama

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/01/2013 em MENSAGENS

 

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: