RSS

Arquivo mensal: março 2011

A SERPENTE QUE VIROU DRAGÃO!

“E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele” (Ap. 12:9).

Se você quer ver a Igreja de Deus dividida, divida os pastores, os líderes e você verá a Igreja fracionada e dividida. Este é um princípio espiritual que a Igreja precisa estar atenta para ele, a fin: de que o inimigo não penetre por aí para causar brechas e feridas no arraial do povo de Deus. Então é preciso que haja uma revelação disso. Por outro lado irmão é preciso ser restaurada a perspectiva correta, quem tem a noiva é o noivo, então eu não sou dono de nada. Nenhum ministro consciente é dono do rebanho, mas o dono é um só: “Quem tem a noiva é o noivo”. Nós somos apenas amigos do Noivo. Estamos cuidando da noiva, “Adornando, ataviando para apresentá-la perfeita a um só esposo, a saber, Cristo Jesus, nosso Senhor”.

Mas aí que entrada história da serpente. Neste mesmo texto. Paulo diz que ele tinha um temor no coração. E qual era o temor dele? O temor era que assim como a serpente enganou a Eva, que também a Igreja fosse enganada e os seus sentidos espirituais fossem corrompidos. E aí a Igreja passaria a receber um outro espírito, passaria a crer num outro Cristo, e passaria a adotar por norma de vida um outro Evangelho, que não tinha sido ministrado a nível apostólico. Já viram isso? (2 Cor. 11.3-4). Coma a Palavra! Estou orando a Deus para que Ele desperte o seu apetite espiritual. Ten: gente que tem um apetite terrível, para as coisas do mundo e dc pecado. Se assenta durante 2,3,4 horas diante de uma novela que está ensinando baboseira do pecado e do mundo. Quando chega na Igreja, passa meia Hora e já fica olhando para o relógio. Passou 5 minutos ou 15 do horário de ir embora, “estou com pressa, não tenho mais tempo, não agüento mais, não tenho mais estômago. Alguma coisa está errada na sua digestão espiritual. Você se alimenta de bolotas de porcos e na hora de assentar a mesa do Senhor você não, tem apetite. Alguma coisa está errada. Faça uma auto-análise; é preciso que o Espírito Santo trabalhe em seu metabolismo espiritual e mude também o seu apetite. Tire o apetite pelas coisas do pecado, e ponha apetite pelo pão que desceu do céu, pela Palavra Viva de Deus.

Veja bem, que nós corremos o risco de sermos enganados pela serpente. E eu quero declarar para vocês que na verdade a Igreja tem_ sido enganada pela serpente em muitas circunstâncias. Vamos falar aqui apenas de um engano maior que ela tem introduzido no seio da Igreja. Quando alguém quer vender a sua pessoa para a outra pessoa, o que ela procura fazer? Ela cuida de sua apresentação, não é isso? Por exemplo, um rapaz que olha para uma moça e fica gamado por ela, o que ele faz? A primeira coisa que ele faz é olhar para a sua aparência. Será que ela vai gostar de mim? Olha-se no espelho, vai ao barbeiro cortar o cabelo, procura o melhor perfume, compra roupas, para que? Para quando se encontrar com ela conseguir ao menos um olhar. Não é assim? E aí começa a vender a imagem da melhor maneira possível. Com a moça é da mesma maneira. Por isso que os primeiros papos de namorados, são furados. Não acredite, porque é perigoso o espírito da mentira entrar no meio, e a verdade fica sempre escondida, fica para depois. Eu estou falando isto aqui com muita autoridade, papo de aranha, papo furado!

Meus irmãos, e o que acontece? Quando Deus proibiu que o homem buscasse contato com a serpente, não foi a toa. Porque a serpente começou a trabalhar neste nível, e ela vai projetando uma imagem que vai realmente elevar a condição do homem numa falsa projeção de si mesmo. Este é um grande problema! Satanás quer vender a mim e a. você uma falsa imagem de nós mesmos. Ele trabalha nesta dimensão, ele quer que você acredite no lero-lero dele, na história dele. Tenha os seus olhos abertos para este fato e não se esqueça dele nunca! Mas meus irmãos, Satanás se apresenta ali no Éden na condição de serpente. Mas alguém diz assim: “Mas é uma linguagem figurada”. Pode ser, e pode não ser! Mas é uma linguagem que repassa toda a Escritura, do Gênesis até o Apocalipse. Satanás não passa de uma serpente rastejante. Um animal realmente sutil, sagaz, inteligente, sorrateiro, traiçoeiro, venenoso, mortífero, mas um animal realmente com a capacidade de enganar. Esta figura da serpente nos fala do engano. E o grande trabalho de Satanás, através das eras, particularmente em relação a Igreja, é produzir uma mensagem de engano para o povo do Senhor! E esta mensagem de engano está profundamente enraizada no seio das igrejas. E quando eu começo a pensar nisto, eu choro no meu espírito. Satanás tem vendido ao povo de Deus, não somente uma falsa imagem de si mesmo, mas ele tem projetado uma falsa imagem dele próprio para o povo de Deus. E o pior que dói no meu coração é perceber que muitos púlpitos que deveriam estar levantando o Senhor Jesus Cristo, estão levantando a serpente. O que eu quero dizer com isto?

Existe em 1° lugar, uma preocupação muito grande de conhecer a serpente. Em nenhum lugar da Bíblia, você encontra base para esta preocupação, pelo contrário, a Palavra diz que devemos conhecer ao Senhor. Há um lamento levantado por um Profeta Menor que o diz: “O meu povo perece por falta de conhecimento”. Conhecimento que vem do Senhor. Há uma exortação dita por Pedro que diz: “Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Meus irmãos nós temos visto então que o poder dc inimigo tem sido exaltado, projetado. E Satanás, a antiga serpente que deveria andar rastejando, criou pernas. E além de pernas foi crescendo, crescendo e virou uma grande serpente. Mas, não somente isso, você abre em Gn.3, e encontra uma referência direta a esta serpente, e aqui vem a sentença do Senhor sobre a serpente (vs. 14). Meus irmãos, esta serpente foi amaldiçoada por Deus, está debaixo de maldição de Deus. Ela recebeu a sentença de andar rastejando, significa um animal derrotado, vencido. E esta serpente deveria se alimentar do pó. Meus irmãos, eu disse que em muitos lugares a serpente está sendo exaltada. Não é maldita, mas bendita. Há uma exaltação do poder da serpente. Você encontra a postura que muitos irmãos assumem. Qualquer coisa que acontece com o irmão, coloca a culpa logo na serpente. “O diabo me tentou, eu caí porque Satanás me derrubou, eu não resisti ao Diabo”. O irmão chega e diz: “Pastor, o diabo está rugindo ao meu redor, eu não estou agüentando, a perseguição está demais, já orei, já jejuei, repreendi, mas de repente ele está aí de novo, o diabo está me cercando me ferindo… o diabo está me tocando, está destruindo o meu lar, acabando com os meus negócios”. A serpente ficou bendita, tudo ficou na conta dela, ela está sempre exaltada e lembrada. E todas as vezes que você exalta o seu poder, você está alimentando, fortalecendo, levantando a serpente.

Este é um princípio espiritual. E a serpente que era maldita se torna bendita. Você fala tanto do poder dela, você acredita tanto em seus atos, em seus feitos e até alguns que ela mesmo não fez, às vezes foi você mesmo quem fez, mas põe na conta dela, com isto você está engordando ela, está fazendo a serpente crescer. E tem mais, a serpente deveria andar rastejando, mas sabe o que acontece muitas vezes, há filhos de Deus que tomam o lugar da serpente, dão pernas para a serpente, e eles é que andam rastejando, só sabem murmurar, lamentar, reclamar da sorte, só falam negativamente, em derrotas e fracassos! “Como é que vai meu irmão? Tudo na paz?” – “É mais ou menos”. É o cristão mais ou menos. “Corno é que vai meu irmão?” – “É, minha cruz tá pesada, a luta tá dura demais, não sei se vou agüentar não Pastor! “Então ele está rastejando, só vive na lona, nocauteado pela serpente. Toda hora está ouvindo o tocar do gongo e pedindo arrego, uma pausa para descansar. Não está agüentando a luta. Acha que vai desistir! Eu descobri uma técnica usada por alguns irmãos para negligenciar o jejum e a oração e a consagração, eu cansei de observar este tipo de história – “Pastor, eu descobri que todas as vezes que eu faço o propósito de jejuar e consagrar, o diabo se levanta contra mim, eu acho que é melhor não jejuar, não orar, não consagrar, aí ele esquece de mim”. Você já ouviu este tipo de história? É melhor não dá um de muito santinho não, de muito consagradinho, de jejum e oração não, pois aí diminui as lutas, aí ele esquece de você! Mas quando você ora, jejua e consagra, aí a carga é pesada! Cuidado hem! É um argumento usado por alguns irmãos que querem encorajar a outros! Ali! Irmãos, quanto mais você fizer propósito de santidade, mais o diabo vai te perseguir! Vigiai hem! Não vale a pena consagrar, é melhor ser um cristão carnal, relaxado, viver a vida como der, pois aí ele vai esquecer de mim e eu fico tranqüilo para fazer o que eu quiser sem perturbação! Não seria um raciocínio lógico? Raciocínio carnal, na verdade, mas lógico!

Irmãos cristãos rastejantes, esta é a situação hoje. E há pessoas que quando não tem problemas se preocupa de não tê-los. Quando não tem preocupação, se preocupa por não ter preocupação. Quando não tem lutas, se preocupa por não ter lutas e dificuldades, e cria um campo de luta e conflito pois já aprendem a viver nesta lengalenga. Mas meus irmãos há um terceiro fator, a serpente se alimenta de pó. Já fizemos referência a isto, pois pesquisamos e descobrimos que nenhuma serpente ou cobra se alimenta de pó, pelos conhecimentos científicos. Será que a Palavra de Deus é mentirosa? Mas é que a Palavra não é letra, é espírito e vida! Há um principio espiritual aí. A serpente se alimenta de pó! Que pó é este? Em Gen 3 quando Deus vai colocar a sentença sobre o homem, Ele diz: “tu és pó”. Qual é o pó que alimenta esta serpente? Em outra palavras, a tua natureza adâmica, o teu ego pecaminoso, a medida que ele tem c comando de tua vida, ele se torna pão para a serpente, é alimento para a cobra! Meus irmãos, é importante descobrirmos este princípio da Palavra de Deus! Quantos filhos de Deus, na casa de Deus, no meio dos filhos de Deus, sendo comida de serpente, alimentando a cobra, fazendo-a crescer, sendo cristãos carnais, que vivem pelos impulsos, instintos do seu velho homem, da sua natureza adâmica e pecaminosa. São pessoas muitas vezes religiosas e usa a religião como capa, mas dentro delas há convulsão de desejos de impulsos, de vontades, de prazeres que conspiram contra a vontade do Senhor! E as vezes até reprimidos. A pessoa não pratica, mas aquilo está lá dentro dela, e a serpente sabe disso e conhece! E só dá um toque, é como se abrisse o depósito e ela vai comendo se alimentando. É coisa muito séria irmãos! E há exatamente dentro deste processo triplo: 1) Exaltação do poder da serpente; 2) De substituição de lugar, quando você fica rastejando e a serpente se levanta; 3)Da alimentação da serpente na sua natureza adâmica, pecaminosa, é que acontece um fenômeno que está em Apocalipse 12 – Aquela serpente amaldiçoada, rastejante, que se alimenta de pó, lá em. Gn 3 e em Ap. 12virou dragão.

Então percebam o seguinte em Ap. 12 você vai encontrar o que? Vai encontrar a serpente virando dragão (vs.9). O que aconteceu com a serpente de Gênesis, virou dragão em Ap.12! Mas meus irmãos, o que me impressiona, não é só o fato da serpente ter virado dragão. Há um fato pra mim mais importante aqui, e é o destaque desta mensagem. Vocês vão perceber uma coisa, que o título de Ap. 12 é “A mulher e o Dragão”. Vocês sabem que Apocalipse é um livro tipicamente simbólico, tipológico, tem uma mensagem muito séria, profunda, tem uma mensagem velada e revelada. Pois Apocalipse significa revelação! A mensagem do Reino para uns é velada e para os filhos do reino é revelada. Você nota aqui que há uma Mulher que aparece como um grande sinal – (vs. 1). Esta mulher irmãos, não temos dúvida, é a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Qual é o lugar da Igreja? Paulo responde em (Ef.1.3), nas, regiões celestiais em Cristo. Jesus. Ele não vai nos fazer assentar, Ele já nos fez assentar nas regiões celestes, em Cristo Jesus!

É a Igreja que entrou na dimensão do Reino de Deus. É muito mais do que religião, dogma ou filosofia. Isto é uma posição de autoridade no Reino de Deus! Meus irmãos e o fenômeno que me encanta aqui é realmente este: Na medida em que a Igreja, esta mulher gloriosa, descobre que o seu lugar não é junto com o pó da terra, mas é nas regiões celestiais, é uma posição de nuvem de glória com o Senhor. E ela resolve assumir o seu lugar nas regiões celestes em Cristo Jesus, o que vai acontecer? Ela vai engajar nas regiões celestes um campo de batalha, porque a serpente que antes estava rastejando no pó da terra, cresceu tanto e se fortaleceu, engordou tanto, que se travestiu de Dragão, virou Dragão. Que coisa terrível! E a Igreja vai para as regiões celestes e antes de se encontrar com o Senhor da Glória, ela tem uma batalha com o Dragão, a antiga serpente. Vocês perceberam? Está aí no texto. Mas meus irmãos antes de falarmos da batalha, é bom que vocês percebam o seguinte, esta mulher é um grande sinal, por quê? É uma mulher que está numa posição de autoridade e de glória. Em 2° Lugar é uma mulher vestida de sol, este sol nos fala da justiça de Deus que cobre os seus filhos, o seu povo. A justiça de Deus manifesta em Nosso Senhor Jesus. Por isso Jesus disse: Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça.

Mas esta mulher tinha a lua debaixo dos seus pés, significa posição de autoridade sobre os demais poderes. A luz, ela tem uma luz que é derivada, ela é um poder inferior. A igreja está acima de todos os poderes, potestades e domínios. Até a lua está debaixo dos seus pés! E uma coroa de 12 estrelas sobre a sua cabeça. Isto nos fala de governo. Por isso Jesus levantou 12 Apóstolos. E nós temos na Antiga Aliança 12 Patriarcas, e a Cidade de Jerusalém tem 12 portas. Autoridade para governar. Deus nos fez em Cristo Jesus, reino e sacerdotes para Deus seu Pai!

Meus irmãos, esta Mulher é um sinal ainda, pois ela estava grávida e gritava com dores de parto, sofrendo tormentos para dar a luz! Uma Mulher com dores de parto! A Igreja precisa voltar a sentir dores de parto! O que é isto? Paulo faz referência a estas dores de parto, quando ele diz: “Filhinhos por quem sinto dores de parto, ate que Cristo seja formado em vós”. Meus irmãos o povo de Deus hoje vive acomodado, apenas os dogmas da religião, não há meta de crescimento, não há um projeto, um propósito de ser semelhante a Jesus Cristo! As pessoas vêm para a Igreja, para a religião, apenas para serem salvas por Jesus, curadas, perdoadas, libertas por Jesus. Mas eu quero dizer a você o seguinte, o mesmo Jesus que disse a você: “Vinde a mim…, diz… vinde após mim.,.” Vir após Jesus, significa seguir as suas pisadas, aprender com ele, assimilar o seu jeito de ser e não apenas conhecer as suas doutrinas, as verdades que Ele ensinou, mas assimilar a sua própria vida. Ser um discípulo de Jesus e ser um aprendiz permanente, é assimilar a vida e o caráter do Mestre Amado, é ter por alvo na vida ser semelhante a Jesus Cristo. Louvado seja o nome do Senhor! Você sabia que este é o programa de Deus para você? Deus nos deus seu único Filho, era o único que Ele tinha. Mas Deus é o maior “comerciante do mundo”. Satanás achou que destruiu o maior tesouro que Deus tinha, mas Deus diz – você está enganado – pois ele não conhece os mistérios de Deus. E a Bíblia declara que Ele nos deu Seu Filho Único para que através deste Filho, Ele pudesse ter multidões incontáveis de filhos semelhantes ao seu Filho. E Jesus quando nos foi dado pelo Pai, Ele era o Unigênito do Pai! Mas depois que sua vida foi entregue, como grão de trigo que morre para poder renascer, frutificando em muitas outras vidas, Ele se tornou o Primogênito do Pai, porque é o primeiro gerado, depois dele vem milhares e milhões de outros filhos de Deus, semelhantes ao Primogênito do Pai! Que negócio fantástico este! Satanás pensou que estava ganhando a batalha, mas ele perdeu por inteiro. E a cada dia Deus está levantando novos filhos. E lá em Apocalipse há um grito dizendo: “Multidões, multidões de todos os povos, línguas e nações, incontáveis, diante do trono do Cordeiro e diante do Pai”.

Você foi chamado para ser um destes, Filhos semelhantes ao Filho! Herdeiro de Deus e co-herdeiro com Cristo. E aí nesta dimensão Jesus não é visto apenas como seu Salvador e Senhor, mas como seu irmão mais velho. Você já parou para pensar nisso? Jesus meu irmão mais velho! Na medida em que você se identifica com a vida e com o caráter do Filho de Deus, aí você se torna participante da natureza divina em Cristo Jesus nosso Senhor.

Meus irmãos esta Mulher está sofrendo dores de parto e ela está gritando! Igreja você precisa se engravidar de novo! A Igreja hoje está como mulher estéril, infrutífera, não ha gravidez na Igreja. Interessante que Maria é figura perfeita disso: ela se tornou virgem grávida e a Igreja é uma virgem grávida à semelhante de Maria. Maria se apresentou ao Senhor dizendo: “Eis aqui a serva do Senhor, cumpra-se em mim segundo a tua Palavra”. E o Espírito Santo fecundou o seu ventre e ali gerou o Cristo, o Messias, o Senhor e Salvador do mundo! Igreja Deus quer te engravidar como fez com Maria. Quer colocar no teu ventre a semente do Cristo, para que tu possas trazer à luz, a existência, a imagem do Filho de Deus. Igreja o que tens no teu ventre? Apenas religião, doutrinas, dogmas? Ou tu estás grávida do Cristo? O que há no teu ventre? Examina o que há no teu ventre, é o Cristo o Filho do Deus Vivo? É hora de vigiar! Procure o médico Divino que é o Santo Espírito, deixa-te examinar por Ele, deixa que Ele te consulte a cada dia, vai brotar do teu ser!

E a mulher se confrontou com o Dragão, veja bem! Este é um arrebatamento que precisa acontecer na igreja! A Igreja precisa ser arrebatada para as regiões celestiais em Cristo Jesus! Você quer ser arrebatada Igreja? Eis aí um arrebatamento que precisa encarar! Hoje, agora! Você pode começar a ser arrebatado agora! Amém! “Aqueles que esperam no Senhor, sobem com asas como de águias…” Amém? O Senhor te dá asas como de águia, Igreja, para subir para as regiões celestes em Cristo Jesus. Toma posse de tua “herança em Nome do Senhor! È sabe o que aconteceu? Lá em cima a Igreja se encontra como o Dragão, o Dragão fica furioso e com sua cauda arrebata algumas estrelas de Deus, para estarem do lado dele. Só amedrontar a Igreja. Ele tenta, e conta um papo tremendo! Se você vê um camarada contando muito papo é porque ele não é de nada! O indivíduo que é brigador não conta papo! Satanás faz isto.

Quando os discípulos saíram em missão pregar o Evangelho do Reino na autoridade do Rei, voltam alegres, pois até dos demônios os submetiam, e a primeira Palavra que Jesus disse: “Eu via Satanás caindo do céu como um raio! A Igreja precisa ver como Jesus viu, Satanás caindo do céu como um raio! Igreja você precisa ver como Jesus viu! Ele é caído! Caído e cai como um raio, significa que à medida que a Igreja se levanta nesta posição de autoridade de Reino, ele não subsiste, não resiste. Sabe, a igreja não está sozinha nesta luta, ela tem o Filho Jesus o Vencedor e os anjos também! Deus mandou o Anjo Miguel, vem e atiça o bicho para a terra de cabeça para baixo, e se você continua a ler o texto, quando ele cai por terra o Dragão volta a ser a serpente de novo. O Pastor disse que ele vai virar lagartixa! Eu acho que ainda é muito ele virar lagartixa, não pode restar nada!

Eu quero dizer para você, concluindo esta palavra, que Ele nos dá, isto é reinar! Mas você só terá esta autoridade na medida em que você estiver totalmente subordinado a autoridade do Senhor Jesus! Enquanto sua vida não estiver plenamente subordinada à autoridade, ao domínio do Senhor, não adianta você querer reinar! Porque você estará sempre fracassando. Mas na medida em que você se submete a Deus como diz Tiago, aí você tem condição de resistir ao Diabo e colocá-lo para correr em Nome do Senhor. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz à Igreja! Eu vejo Jesus Cristo nas regiões celestiais, acenando para a Igreja e dizendo: “Vem minha Amada, o teu trono está vazio, vem ocupar de honra, autoridade de glória e poder! Vem tomar uma posição de rainha ao meu lado! Vem exercer autoridade e poder que tenho colocado à sua disposição, vem ser um instrumento eficiente para chancelar a derrota do mal, a derrota de Satanás e o seu império de uma vez por todas!

E agora quem vai andar rastejando? A serpente! Amém? Você vai dar comida para a serpente? Não! Tome um propósito de nunca dar comida para a serpente! Ela se alimenta de pó! O pó de sua natureza adâmica. Tome o propósito de não mais exaltar o poder do inimigo. “Ele se levanta”; Sim, mas para cair! Deixa ele se levantar! Quanto mais alto voou, maior a queda, o tombo! Em Nome do Senhor Jesus!

By Apóstolo Jota Moura

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/03/2011 em MENSAGENS

 

UNÇÃO DE DEUS PARA TODA A IGREJA

“Cheias que foram as vasilhas, disse a seu filho: Chega-me ainda uma vasilha. Mas ele respondeu: Não há mais vasilha nenhuma. Então o azeite parou” (II REIS 4.6).

A expressão acima está naquele episodio em que Eliseu multiplica o azeite da viúva. O texto diz que ela havia sido mulher de um dos discípulos dos profetas.

A mulher ao ver Eliseu se aproximar faz a ele um relato de sua situação. O profeta pergunta então o que é que ainda restou a mulher. Ao que a mulher responde que lhe sobrara ainda um botija de azeite.

Eliseu, então, pede que a mulher vá e junte todas as vasilhas que conseguisse, inclusive, aquelas que os vizinhos pudessem emprestar. Depois entrasse em casa e fosse derramando o azeite e enchendo as vasilhas. Até que o momento em que já não havia mais vasilhas e o azeite parou.

Sabemos que na Bíblia, o azeite, o óleo, são símbolos do Espírito Santo, de unção e queremos fazer urna analogia do azeite da viúva que Eliseu multiplicou com o derramar do Espírito na vida da igreja e na vida dos crentes. Pois, o imperativo de Deus para o crente é: “enchei-vos do Espírito.

A primeira lição que nós encontramos é que o azeite seria derramado ilimitadamente. Nós não percebemos aqui no texto nenhuma limitação a quantos litros de azeite a viúva poderia dispor, o texto mostra que não havia limitação, não há uma quantia, uma porção estabelecida. Isto nos faz lembrar da afirmação de Jesus que se encontra no Evangelho de João capítulo 3, versículo 34, de que Deus não dá o seu Espírito por medida, com limitação.

Aprendemos, aqui, também, que o azeite seria multiplicado milagrosamente. Isto é pelo poder de Deus. Esta lição também é preciosa, porque nós pensamos que a técnica, a estratégia, o método, o momento, o local, podem produzir unção, derramamento do Espírito. Mas, isso é um milagre de Deus que o homem não pode manipular nem tampouco dominar.

Uma outra lição que nós podemos retirar desse episódio é que o azeite seria derramado misteriosamente. Era algo incompreensível à mente humana. Nem hoje, nem amanhã, nem nunca; pela ciência, o homem poderá explicar como é que se multiplica azeite, pães, peixes… Quando Jesus se encontrou com Nicodemos, ele disse que ação do Espírito Santo é um mistério. É somente pela fé que nós podemos aceitar a ação livre e soberana do Espírito Santo, nos enchendo a ponto de transbordar.

Mais urna lição que nós percebemos neste episódio é que o azeite era para todos os vasos. Quantos vasos existissem naquela casa, quantos vasos estivessem ali disponíveis, seriam cheios pelo azeite que se multiplicava ilimitadamente. Sabemos também pelas Escrituras, conforme está em Joel 2.28, que Deus derramaria o seu Espírito sobre todos. Promessa da qual Pedro se recorda no dia de Pentecostes. Assim, podemos ter a certeza de que o Espírito Santo é para todo crente. Para cada vaso, para cada servo de Deus.

Um outro aspecto que nós destacamos daquele acontecimento para nosso ensino é que o azeite era para o vaso todo. Quando a mulher fosse enchendo os vasos, eia deveria enchê-los completamente. Eia não poderia, nem deveria perder aquela oportunidade que estava ao seu alcance de encher o vaso completamente. Podemos também dizer com base na Palavra de Deus que o Seu propósito é de nos encher completamente do Seu Espírito Santo. Deus não quer nos dar um pouco, nem urna parte. Ele quer nos dar a plenitude do seu Espírito.

Notemos ainda, que o azeite seria derramado à medida da disponibilidade dos vasos. Se a mulher tivesse vasos, que já estivessem com qualquer outra coisa, não seria possível enchê-los com o azeite. Da mesma maneira, enquanto nós não nos esvaziarmos não será possível Deus nos encher com o óleo do Seu Espírito. Para que Deus me encha é preciso que eu esteja vazio.

Finalmente, o azeite só parou quando todos os vasos estavam cheios. Da mesma maneira, o propósito de Deus, hoje, é de só parar de derramar do seu Espírito quando todos os vasos estiverem cheios. Muitas vezes nós ficamos a pensar que Deus resolveu privilegiar alguns dando a eles um enchimento, um transbordar do seu Espírito. Mas Deus quer fazer isso a cada um dos vasos que fazem a sua igreja.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/03/2011 em MENSAGENS

 

COMPRA-SE UM MISSIONÁRIO!

Compra-se um missionário”. O que você faria ao se deparar com um anúncio contendo estes dizeres? Certamente ficaria surpreso. Afinal, em pleno século 21, já não há mais espaço para este tipo de pro­posta. Parece ficção, mas não é.

Aconteceu com o Pr. Eldimir Batista, missionário enviado pela Primeira Igreja Batista de Vitoria da Conquista, BA, à Papua-Nova Guiné, país localizado na região do Pacifico. Em sua vinda ao Brasil ele relatou algo que tocou profundamente o coração de todos os que o ouviram. Certo dia ele recebeu a visita de alguns nativos, representantes de uma tribo dis­tante que tomaram conhecimento do que o Senhor estava fazendo na vida do povo assistido por aquele homem de Deus. O que mais impactou o missionário naquele encontro não foram os exaustivos dias que aquele pequeno grupo teve que via­jar para estar com ele. Foi o que eles traziam em sua bagagem e o que desejavam adquirir. Nela havia uma importância, em espécie, da moeda local. Assim como cada um de nos, ele já ouvira falar de nativos desejosos de conseguir bens materiais ou qualquer outra espécie de objeto.

Ao ser indagado pelo missionário para que era o dinheiro, aquele pequeno gru­po respondeu sem pestanejar: “O nosso povo soube que Deus tem feito maravilhas neste local porque aqui há um missionário. Desejamos comprar um para nos falar de Jesus e para que também sejamos abençoados. Viemos encomendá-lo ao senhor.” É desnecessário descrever a perplexidade daquele homem de Deus.

Em seu relato, o missionário confessou que imensa foi sua tristeza. Ele já atuava em vários lugares e não tinha como atender também aquele povo. Ficou comovido quando teve que lhes dizer que não havia missionários para lhes falar do amor de Deus. Muito menos um que pudesse ser “comprado”. Um dos represen­tantes da tribo ficou desolado, não sabia como daria esta resposta ao seu povo.

Este episódio nos faz refletir: numa sociedade consumista como a que vivemos, o que o povo de Deus tem desejado com­prar? Temos comprado material de construção para edificar grandes templos, mesmo que, às vezes, não percebamos que, no contexto em que vivemos, um santuário simples seria mais parecido com o povo que nele irá adorar o Senhor.

Compramos mobílias para os nossos templos, esquecendo-nos de que alguns de nossos irmãos não possuem móveis adequados em suas casas. Há muitos na comunidade que possivelmente riem casa possuem para mobiliar. Talvez estejamos comprando automóveis, máquinas copi­adoras, ar-condicionado e tantos outros itens que julgamos indispensáveis para o bom andamento da causa do Senhor, mesmo tendo consciência de que Jesus morreu para salvar vidas.

Há ainda os que nada compram, apenas “apli­cam” o dinheiro para o futuro. Enquanto isso, nosso pre­sente está cercado de dor, guerra, fome e miséria.

Reconhecemos que Deus merece o melhor. Sua casa deve ser alvo de cuida­do e um local agradável para se estar. Acreditamos, entretanto, que para Deus urna vida vale muito mais do que qual­quer bem ou qualquer excesso de con­forto de que se possa desfrutar. Na sua simplicidade, aquela tribo de nativos papuas não tinha consciência do nego­cio que desejava fazer. Mas nós temos. É possível que estejamos preocupados com tesouros que “a praga e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam” (Mt. 6.19). Os nati­vos da Papua-Nova Guiné estavam preo­cupados em “ajuntar tesouros no céu”. Queriam que o seu povo conhecesse o único que poderia salvar suas vidas da condenação eterna. O melhor bem que urna comunidade pode ter é a salvação por intermédio de Jesus Cristo.

Mesmo sem ter o devido preparo, a tri­bo provou que tinha noção do que era su­pérfluo, necessário ou indispensável. Diante de tantas necessidades existentes naquela comunidade, eia não pensou duas vezes: julgou que o melhor era investir em vidas; avaliou que isto sim era prioridade.

Quanto estamos dispostos a investir para que vidas, na Papua-Nova Guiné ou em qualquer parte do mundo, sejam sal­vas para Jesus? Poderíamos afirmar que, pela graça de Deus, não precisamos pa­gar NADA! Porque estas vidas já foram compradas pelo precioso sangue de Je­sus. “Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação” (Ap. 5.9).

Cabe a nós, seus discípulos, apenas obedecer. “(…) e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: “Quão formosos são os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas” (Ro. 10.14,15).

(Pr. Julio César Ravani)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/03/2011 em MENSAGENS

 

SETE ATITUDES PERIGOSAS PARA NEGAR JESUS!

Introdução:

Diz o Rev. J. C. Ryle que “um naufrágio é uma visão melancólica, mesmo quando nenhuma vida se perde. No entanto, nem sequer um naufrágio é tão melancólico quanto ver um verdadeiro crente escorregar e cair em pecado”.

A experiência do apóstolo Pedro ilustra esta importante verdade: Que um servo de Deus não chega a negar o Seu Senhor senão através de um trágico processo de queda espiritual. Vejamos os passos dessa queda conforme no-la registra Lucas:

I – EM PRIMEIRO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE PENSAR QUE PODE ENFRENTAR O PODER DAS TREVAS SOZINHO.

Em Lucas 22.31-33 há uma informação muito séria do Senhor Jesus para com Pedro. Satanás havia reclamado o discípulo para peneirá-lo, prová-lo. No entanto, o Senhor Jesus se colocou como seu intercessor, seu defensor.

II – EM SEGUNDO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE ACHAR QUE SOMOS AUTO- SUFICIENTES.

No mesmo texto, nos versos 33 e 34, Pedro afirma que estava pronto a ir à prisão ou até mesmo às raias da morte, caso fosse necessário.

III – EM TERCEIRO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE ABANDONARMOS A VIDA DE ORAÇÃO.

Lucas 22.46 nos informa que no meio da profunda dor e tribulação o Senhor Jesus foi para o Getsêmani a fim de orar. Pedro, entre os demais discípulos, ou seja, João e Tiago, adormeceu. O Senhor os repreende para que estivessem orando e também vigiando para enfrentar e suportar a tentação.

IV – EM QUARTO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE USARMOS AS ARMAS MUNDANAS.

Lucas 22.47-51 nos mostra esses tenebrosos passos para a negação e aqui nos informa que Pedro, no momento em que Judas entrega o Senhor tira urna espada e fere um dos servos do sumo sacerdote.

V – EM QUINTO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE SEGUIRMOS O SENHOR DE LONGE.

Lucas 22.54 nos mostra Pedro seguindo o Senhor de longe. Há muita gente que gosta do Senhor, que o ama, mas que, no entanto o quer longe distante e isso poderá trazer conseqüências drásticas.

VI – EM SEXTO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE NOS ASSENTARMOS À RODA DOS IMPENITENTES.

Lucas 22.55 nos diz que Pedro tomou assento entre os que haviam prendido o Senhor. É triste quando vemos os crentes se assentarem junto aos escarnecedores, aos impenitentes, aos que zombam do Senhor.

VII – EM SÉTIMO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE COMPROMETERNOS A NOSSA FÉ.

Lucas 22.56-61 nos fala que Pedro, quando interrogado por pessoas simples e humildes até, mostrou-se medroso, temeroso e de maneira irracional passou a negar a sua fé no Senhor e até a praguejar. É triste quando chegamos a este ponto. Isto pode acontecer conosco quando não levamos a sério a nossa fé no nosso Senhor.

Conclusão:

Desta forma Pedro se enfiou na tentação onde se sairia mal.

Como está a sua vida hoje? Confiante em si próprio, criticando sua Igreja e seus irmãos, achando-se muito forte para por si próprio enfrentar o arquiinimigo de Deus? Estar junto dos irmãos em humildade e aos pés de Cristo em oração é o melhor conselho que a Palavra de Deus nos dá hoje.

(Antonio Coine)

 
2 Comentários

Publicado por em 28/03/2011 em MENSAGENS

 

AS OITO QUEDAS DE PEDRO

Introdução: “Mas ele repetia com veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo nenhum te negarei. Assim também diziam todos”. (Mc. 14:31)

1. A primeira: Auto Confiança – Lc. 22:31-34.

Neste primeiro texto vemos que faltou a Pedro sabedoria e humildade. Pedro estava cheio de si. Cheio de presunção. Ele estava confiando em si mesmo, por isso ele caiu.

2. A segunda queda: Deixou de orar – Lucas 22.39-46.

Jesus aconselhou a Pedro e aos discípulos “orai e vigiai para que não entreis em tentação”. Mas Pedro não deu ouvidos ao conselho do Mestre, por isso caiu mais urna vez.

3. A terceira queda: Pedro agiu por contra própria – Lucas 22.49-51.

Este texto mostra que Pedro resolveu agir por conta própria. Pedro agiu por precipitação. O Senhor não lhe havia dito para agir daquela forma, cortando a orelha do guarda! Por isso Jesus lhe ordenou: Basta, Pedro caiu pela terceira vez porque agiu por conta própria.

4. A quarta queda: Seguiu de longe – Lucas 22.54.

Pedro começou a seguir Jesus de longe. Não pode existir coisa mais triste do que seguir Jesus de longe. Quanto mais longe de Jesus, mais perto você fica do diabo! Pedro caiu pela quarta vez porque seguiu Jesus de longe.

5. A quinta queda: Pedro assentou-se junto aos ímpios – Lucas 22.55.

Que coisa horrível para um seguidor de Cristo1 Pedro assentou-se na roda dos escarnecedores, (SI 1.1-2). Por isso Pedro caiu pela quinta vez.

6. A sexta queda: Pedro negou Jesus diante de todos – Mateus 26.69-70.

Pedro negou o Senhor Jesus. Ele teve a coragem de dizer: “NÃO SEI O QUE DIZES!” QUE COISA FEIA, PEDRO! Pedro caiu pela sexta vez porque negou o Senhor. Quantas vezes nós também negamos o Senhor?

7. Sétima queda: Pedro negou o Senhor com juramento – Mateus 26:72.

Este texto mostra que Pedro negou o Senhor pela segunda vez com juramento! “NÃO O CONHEÇO!” A Escritura diz que: “Um abismo chama outro abismo”. Quando a pessoa começa a agir fora da Palavra ela começa a errar cada vez mais, e começa a se envolver com o maligno. Pedro ficou como que cego O pecado tirou a visão de Pedro. Ele não consegue ver a extensão do seu erro. Pedro caiu pela sétima vez. Seu pecado agora era mais grave!

8. Oitava queda: Pedro negou a Jesus pela terceira vez, praguejando e jurando – Mateus 26.73-74. ­Quando a pessoa pertence a Deus, até o seu modo de falar é diferente; eia é identificada logo como alguém que pertence ao rebanho do Senhor. Pedro tentou negar esta realidade! “ESSE TAL”! Na terceira vez Pedro negou o Senhor jogando praga, amaldiçoando, com o fim de “escapar a sua pele”. A insensibilidade tomou conta dele. Ele não somente nega, mas amaldiçoa. De degrau a degrau ele vai si distanciando do Senhor. Pedro caiu pela oitava vez!

Conclusão: Quem cai deve arrepender-se!

Que coisa triste aconteceu com Pedro! Meu irmão, nunca negue o Senhor Jesus! Volte-se para o Senhor ¡mediatamente e arrependa-se dos seus pecados! Apocalipse 2.5 diz: “Lembra-te, pois donde caíste. e arrepende-te, e pratica as primeiras obras!” Em 1 Co. 10. 12 diz: “Aquele pois que cuida estar de pé, olhe não caia”!

Mateus 26.75 diz: “E lembrando-se Pedro das Palavras de Jesus…saiu dali e chorou amargamente”. Pedro conseguiu o perdão divino.

Venha para Jesus agora de braços abertos e Ele te perdoará! “Vinde a mim todos que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei…” Mt 11.28-30.

(Leôncio Renato Lança – Dezembro/2002)

 
1 comentário

Publicado por em 28/03/2011 em MENSAGENS

 

E A MULHER CHOROU!

“E a mulher de Sansão chorou diante dele, e disse: Tão-somente me aborreces, e não me amas; pois propuseste aos filhos do meu povo um enigma, e não mo declaraste a mim. Respondeu-lhe ele: Eis que nem a meu pai nem a minha mãe o declarei, e to declararei a ti”, Jz. 14: 16. (RC)

A mulher de Sansão chorou porque ele deu aos seus patrícios um enigma para ser decifrado e ainda não teria dado a ela, logo após o seu casamento, por isso se sentiu aborrecida dizendo a ele que não o amava. Ela chorou diante dele os sete dias de celebração do seu casamento, mas ao sétimo dia ele a declarou porque ela o importunava, e ela então declarou o enigma aos filhos do seu povo.

Mulheres choram, mulheres são sensíveis, sentimentais. Ana orou ao Senhor pedindo um filho varão e com amargura de alma chorou abundantemente, I Sm. 1:10.  Na parábola do juiz iníquo, uma mulher vinha sempre ao juiz para que ele julgasse a sua causa contra o seu adversário, e ele mesmo não querendo atendê-la, o fez, porque ela o implorava muito, Lc. 18:1-8. A perseverança e a persistência levam-nos a alcançar algo. A mulher de Sansão persistiu e foi atendida por seu marido. Ana persistiu em buscar ao Senhor e foi ouvida e teve seu filho Samuel. A viúva depois de importunar o juiz teve sua causa julgada. Deus faz justiça aos seus escolhidos que a ele clamam dia e noite.

A mulher tem sempre um lugar especial. A mulher representa a noiva, a igreja que está sendo preparada para ser a esposa de Cristo. Quase sempre enfrentamos situações difíceis, mas não podemos desfalecer diante dessas situações. Há sempre uma solução, a resposta sempre vem quando persistimos. Quando você pensa que acabaram seus recursos, começam os de Deus. Deus está sempre atento às nossas necessidades. Jamais devemos desanimar diante de momentos difíceis. Esses momentos são oportunidades que temos de alcançar novas experiências e provar o cuidado de Deus conosco. A Palavra de Deus nos diz que “Bem-aventurado os que choram, porque serão consolados”, Mt. 5:4. Você já ouviu o ditado popular que diz: “Quem não chora não mama”, e isso nós aprendemos desde berço. O que pede recebe e o que busca encontra, Mt. 7:9. Creio que a mulher de Sansão, Ana e a viúva, aprenderam o princípio da perseverança.

Choro, lágrimas, nos fala de quebrantamento. Choro são sentimentos que fluem de dentro de nossa alma expressando alegria ou tristeza, são emoções fortes. Lágrimas é expressão de sentimentos. O próprio Jesus chorou quando soube da morte de seu amigo Lázaro, Jo. 11:35. Chorar faz bem para a alma, o coração, descarrega muitas vezes um peso que está sobre nós. Um coração quebrantado e um espírito contrito diante de Deus, nos faz chorar. O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus, Sl. 51:17.  Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito, Sl. 34:18. Porque o Cordeiro que está no meio, diante do trono, os apascentará e os conduzirá às fontes das águas da vida; e Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima, Ap. 7:17. Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas, Ap. 21:4.

Que Deus te abençoe!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 27/03/2011 em REFLEXÕES

 

E OS SACERDOTES TOCAVAM!

“Os sacerdotes estavam em pé nos seus postos, como também os levitas com os instrumentos musicais do Senhor, que o rei Davi tinha feito para dar graças ao Senhor (porque a sua benignidade dura para sempre), quando Davi o louvava pelo ministério deles; e os sacerdotes tocavam trombetas diante deles; e todo o Israel estava em pé”, II Cr. 7: 6. (RC)

Na conclusão da solenidade que Salomão realizou perante a Deus, depois que o Senhor teria enchido a Casa com a sua glória, o rei e todo o povo consagraram a Casa de Deus; os sacerdotes estavam nos seus devidos lugares, como também os levitas com os instrumentos musicais que o rei Davi tinha feito para se usar em ações de graça ao Senhor, então os sacerdotes tocavam trombetas e todo o Israel se mantinha em pé diante do Senhor. As trombetas são instrumentos de sopro, feito de chifre (Js 6.4-5, buzina) ou de metal. A de metal tinha um tronco reto, de uns 60 cm, e uma boca em forma de sino (Nm 10.2).

As trombetas eram usadas como sinais de convocação e reverência diante de Deus, sinal de obediência e humilhação. O sacerdote era MEDIADOR entre Deus e o povo, oferecendo SACRIFÍCIOS e orando em seu favor. Os sacerdotes são autoridades constituídas por Deus e cobertura espiritual sobre Israel. Jesus Cristo é o Sumo-Sacerdote. Quando Israel ouvia o sonido das trombetas, logo se punham em posição de reverência diante do Senhor, era um momento solene, especial, ninguém poderia se mover para nada, era um momento de estar diante de Deus com temor e tremor.

As trombetas também representam a Palavra Profética de Deus ao Seu povo. Deus fala através de seus líderes. Quantas vezes Deus nos tem falado por meio de seus sacerdotes e nós temos ouvido? Quantas vezes temos recebido a Palavra de Deus em nossos corações e colocado em prática? Quantas vezes nossos líderes tem nos convocado e quantos tem obedecido? Hoje, quantos de nós temos ouvido, obedecido, se humilhado, estado em reverência e temor diante de Deus? Estas são perguntas que devemos responder para nós mesmos. Muitos tem escutado mas não ouvido.  Devemos estar atentos e entrar no mover de Deus para que haja a manifestação da glória de Deus em nossa vida. O Senhor quer encher a nossa vida com a presença da sua glória. Vamos oferecer a Deus nossos sacrificios e holocaustos, um coração rendido, quebrantado e um espírito contrito diante Dele, assim, sua vida estará cheia da presença da glória do Senhor.

Que o Senhor te abençoe!


 
Deixe um comentário

Publicado por em 27/03/2011 em REFLEXÕES